Quando está na hora de ser mãe

Com certeza já passou pela sua cabeça se é melhor investir somente na profissão ou se dá para conciliar a vida profissional com a tarefa de ser mãe.
Existem mulheres que sempre sonharam em ser mães desde pequenas e existem outras que “nem tanto”. Se você está no grupo das mulheres do “nem tanto”, não se culpe! Tem milhares de mulheres espalhadas ao redor do mundo que estão assumindo que não nasceram para ser mães. Isso é um direito de cada uma de nós e precisa ser respeitado.
Mas, se você quer ser mãe e acredita que pode se dividir entre a profissão e a responsabilidade em cuidar de uma criança, esse post é para você. O desafio aqui é saber qual a melhor hora para isso.
10 coisas que você precisa pensar antes de decidir ser mãe
1. A primeira coisa que você deve ter como meta é não transformar o seu desejo em uma obsessão, muito menos, em uma circunstância sem consequências. Lembre-se que ter um filho é uma responsabilidade muito grande e, por isso, sua decisão precisa vir acompanhada de muita tranquilidade, confiança e sinceridade. Acredite no seu instinto e não tome decisões baseadas em tradições de família.
Com essa meta no topo da sua lista, você tem como analisar outros pontos e verificar se você está preparada para ser mãe. A boa notícia é que você não precisa ter experiência, nem tão pouco algum título ou certificação.
2. Não é uma regra, muito menos uma imposição, mas é aconselhável que você tenha alguém com quem possa compartilhar os desafios da gravidez, da educação e dos cuidados com a criança. Se você optar por uma “produção independente”, tenha em mente que nos momentos mais difíceis – e tem vários – será somente você para tudo. Cumplicidade e companheirismo nunca é demais para cuidar de um bebê que chega neste mundo tão desprotegido.
2. Mesmo que você odeie planilhas e planejamentos, faça uma pesquisa dos custos imprescindíveis para ter um filho, pelo menos, dos primeiros cinco anos de vida da criança. Se você vai precisar de creche ou babá, se você vai decorar um quarto mais tradicional ou montessoriano, se você vai ter que fazer alguma reforma, tudo isso precisa ser pensado, anotado, planejado e contabilizado.
3. Tenha uma reserva de dinheiro. No final da gravidez e nos primeiros meses da vida de um bebê os gastos tendem a crescer porque sempre surgem algumas despesas quando o bebê nascer. Por exemplo, seu bebê pode ter refluxo e você vai precisar de um travesseiro antirrefluxo ou um colchão específico para ele
É importante estar muito bem informada sobre os custos que supõe em ter um bebê.
É recomendável que tenha economias para que possa fazer frente aos gastos que se disparam principalmente nos últimos meses da gravidez, e durante a preparação para a chegada do bebê. É necessário planejar economicamente a gravidez.-
A saúde é o mais importante quando se decide ser mãe. Além de uma boa alimentação conciliada com uma vida saudável, te ajudará a ficar grávida com mais facilidade, e também que tenha uma gravidez e um parto mais saudável.- É aconselhável não conceber um bebê, se a mãe estiver vivendo um momento de tensão provocado por alguma doença, ou uma separação, ou uma crise no trabalho. Algumas mulheres pensam que uma gravidez pode solucionar alguns problemas, no entanto estão equivocadas. Só seria um problema a mais. Os estados de tensão podem repercutir negativamente no seu estado de ânimo, podendo levá-lo a estados de ansiedade e depressão.- É necessário uma mentalização sobretudo o que possa enfrentar durante a gravidez. É necessário estar preparada e utilizar desse desejo para evitar doenças próprias da gravidez não a desanime nem a faça estar se queixando a todo momento. A gravidez NÃO é uma doença.- Busque manter pensamentos positivos quanto à gravidez. Afaste-se das idéias preconcebidas e das queixas tão obssessivas. Equilibre as emoções e centre-se em cada momento de uma forma positiva.- Ouvir a experiência de outras mães, das avós, por exemplo, é muito recomendável. No entanto, recorde que cada família é diferente e nem sempre se deve seguir os mesmos conselhos. O melhor é deixar-se orientar por si mesma ou pelo obstetra.- Quando uma mulher está convencida de que quer ser mãe, nem sempre consegue na primeira tentativa. Neste caso, não deve deixar que a insegurança invada sua vida. Tenha paciência. Tudo chega quando tem que chegar. Não se desespere nunca.- É importante que fique claro quanto a ficar grávida, sempre acompanhada de um profissional. Fertilidade, idade, riscos, alimentação, saúde, etc. Não rejeite nenhuma explicação. Assim se sentirá mais segura. Se desejar ter um filho, não acumule dúvidas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s